A Aldeia Global resultou de uma iniciativa estudantil na Universidade Federal do Sul da Bahia. O projeto teve início a partir da percepção da necessidade de diversificação dos meios de comunicação em Porto Seguro com vistas ao encurtamento de distâncias, de dar voz às memórias dos moradores locais e visibilidade às lutas dos movimentos sociais no município e região.

O foco central do Aldeia Global é o resgate da história local, produção de conteúdo original e humanizado, partindo sempre dos atores da vida real e levando em conta a riqueza do conhecimento popular e comunitário mediante relatos histórico-memoriais dos moradores nativos e daqueles que, diariamente, escrevem a história da cidade.

O Aldeia Global é cônscia de que na democratização de informações e na comunicação livre, com oposição ao modelo oligárquico das mídias que priorizam os interesses privados da comunicação é possível democratizar informações, saberes e construir outra Porto Seguro em que se possa viver e ser feliz, de fato, e não somente nos discursos políticos de quatro em quatro anos. Pode-se dizer que este meio de comunicação surgiu, essencialmente, com a pretensão de fazer crônicas, análises críticas e conteúdos que incentivem a cultura em todas as esferas e formas, tendo a arte como instrumento fomentador da cidadania e pressuposto para o combate à desigualdade.

Acreditamos que fazemos parte de uma história e, dessa forma, como atores dela, somos capitais sociais intelectuais competentes para o registro dos fatos. Somos cônscios de podemos fazer a diferença, por isso, nos desviaremos dos vícios opinativos na arena informativa, sem que para tanto nos apaguemos da história. Com isso, tem-se que essa mídia possui a regra deontológica máxima de não manipulação dos dados, das narrativas, das informações e dos fatos, haja vista que este meio comunicacional objetiva o bem comum da sociedade porto-segurense e não os interesses de particulares.

Por fim, o Aldeia Global concebe a informação como fonte de conhecimento e práxis transformadora para a superação das desigualdades e construção da justiça sócio-informacional-social. Diante de tudo isso, cabe destacar que este canal fornece a outra informação, aquela que a mídia tradicional conservadora não apresenta.